Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lost Mind

Oi, paranoia, como vai?

Lost Mind

Oi, paranoia, como vai?


29.01.17

os filmes que vi...

classificação: 4.7/5

Eu gostei muito de ver este filme. É diferente. Tom é um rapaz normal com uma paixoneta por uma rapariga chamada Lucy. Até agora tudo normal. Quase faz lembrar um típico filme romântico juvenil. Mas, numa noite, Tom leva um tiro na cabeça e algumas peças do telemóvel ficam dentro da sua cabeça. E ele acaba por ganhar poderes. Tipo ele consegue-se conectar com todo o tipo de aparelhos eléctricos e informáticos. Muito fixe. Mas ele vai usar este novo poder para combater o crime do seu bairro e fazer justiça pela rapariga que ama. Eu achei que era um poder bastante fixe. Porque estamos no século vinte e um e vivemos rodeados de tecnologia. Imagina só se pudesses aceder a internet ou a um aparelho electrónico (exemplo ligar a máquina do café ahaha) apenas com o pensamento. Era brutal!

classificação: 4.0/5

O que eu posso dizer deste filme? Um típico filme adolescente americano. Estão a ver o género? Onde um atleta, um rebelde, uma nerd, uma popular (aluna perfeita) se juntam para roubar moedas da casa de moedas americana com o simples objectivo para salvar a escola que está quase a fechar por falta de dinheiro. Bem com este breve resumo que fiz até parece um enredo e uma história que parece interessante. Com alguma ação e muito divertimento. Mas o filme está longe disso. Falta muito elementos para tornar o filme perfeito. Por exemplo o elenco do filme. Acho que foi uma má escolha. Não senti química entre as personagens. Acho que deviam ter escolhido outros atores para o filme. Porque com uma história destas poderia ter sido um filme espectacular.

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blog de Histórias

Caindo das estrelas

"Caindo das Estrelas" é o meu primeiro livro. Quem estiver interessado e quiser ler passe no site artelogy.com Obrigada

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.