Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost Mind

Oi, paranoia, como vai?

Lost Mind

Oi, paranoia, como vai?


07.04.18

Desabafos de um coração silencioso...

Naveguei por águas do amor e quase me afoguei. Por sorte saltei do navio antes dele naufragar e sobrevi. Por algum tempo senti sufocar. Sento-me sem ar. Senti os meus pulmões cheios de água, incapacitando-me de respirar. Senti a perder o controle mais de que uma vez. Mas escapei. Percebi que somos nos que fazemos o nosso destino. Que só nos podemos fazer com que sejamos felizes. E se algo está a perturbar-te ou algo está a fugir do teu controle, tu tens o poder de dizer CHEGA. Eu não quero um amor que me entristeza. Porque o amor não é insegurança, não stress, pressão. Amar é sentir-se nas nuvens e sorrir. E eu ainda não senti isso.


01.04.18

Desabafos de um coração silencioso...

Percebi porque não se deve dar uma oportunidade a "velhas paixões". Secretamente eu dei-lhe um segunda oportunidade. Sem me aperceber, eu dei-lhe o beneficio da dúvida. Mas desde o tempos remotos de liceu, eu sabia que havia qualquer coisa nele que não me inspirava confiança. Sabia que não eras uma boa combinação. Calma, eu também tenho a minha dose de defeitos. Mas ele à pouco tempo partiu-me o coração de uma maneira que até agora eu não consegui superar. Que me fez questionar sobre tudo. Tudo que ele disse. E isso refletiu-se ontem. O pior encontro de sempre. Eu tive a minha dose de culpa, mas ele também agiu de forma estupida para me magoar. E o que eu fiz eu? Ataquei-o também. Basicamente a nossa conversa foi frases feitas com um única intuito, magoarmos um ao outro e conseguimos. Não sei como ele foi para casa. Mas eu eu fui desampotada, desiludida. Agora sei, o que se sente quando alguém nos desiludi. O pior é que desde o inicio eu já sabia o fim desta história, apenas estava adiar. E o fim, não poderia ser mais do que um coração partido. O meu. Mas se em tempos, eu consegui esquece-lo e viver a minha vida como se ele nunca tivesse existido. Agora também vou conseguir.

p.s. foi bom voltar escrever de novo no blog :).


10.02.18

Desabafos de um coração silencioso...

O que é o amor?

Um valente murro no estômago.

Um balde de água fria.

Um valente mergulho em água geladas infestadas de tubarões.

Um bicho de sete cabeças, que aterroriza os sonhadores.

O bicho papão para alguns e a fada madrinha para outros.

O sorriso.

As lágrimas.

A certeza e a incerteza.

A ilusão e a realidade de uma ilusão.

Algo intangível e tangível.

Algo... simplesmente algo que te fode a cabeça e para/acelera o teu pobre coração!

 

 


19.09.17

Perdida

Sinto-me perdida. Sabem? Sinto que não sou suficientemente boa para nada. É como... sei lá. A única certeza que tenho é que não estou bem. Não me sinto motivada com nada. Sinto-me insegura e fora do contexto. Já não sei o que me faz feliz. Sinto uma tristeza profunda...é o que eu sinto. Apenas penso que é só uma fase e que vai passar. Mas quando?

 


09.06.17

Desabafos de um coração silencioso...

Perdi a conta das vezes que sinto apertos no meu coração. Apertos que que me dificultam a respirar. Mas da forma rápida que eles aparecem, eles desaparecem. Mas são tantas as vezes, que já me habituei a eles. Como já me habituei a ideia de...bem...aceitar...que as coisas não vão acontecer. Aceitei que não passa tudo da minha cabeça. Fantasia. A minha mãe diz-me que eu passo muito tempo no meu mundo. E ela não se refere ao fato de eu passar muito tempo no quarto. Não. Eu não passo quase nehum tempo no meu quarto. Ela refere-se a minha mente. Eu passo muito tempo dentro dela, se me entendem. Tento entender as coisas a minha volta. Mas não consigo. Mas prefiro o meu mundo do que a vida real.O pior que posso sentir é frustração. E ultimamente ando a sentir isso e muitas vezes. Frustração, frustração, m*** de frustração. Sinto-me frustrada com tudo e com nada. O problema é ele...eu tento não pensar nele. deslisgar essa parte da minha mente. Mas quando tento, do nada lá aparece no nome dele à surperficie. Como ontem a noite, antes de dormir estava a pensar em coisas aleatorias (estava a pensar no filme velocidade furiosa oito, que tinha acabado de ver) e do nada o nome dele vem atona na minha cabeça. Maldição. E o mais ridiculo estou a sofrer por uma pessoa que nem sabe que eu existo. Ridiculo. Eu sou ridicula.

p.s. desculpem por este post tão estúpido, mas hoje estou um pouco sensivel...


10.10.15

O amor é estúpido!

 Bem eu não concordo com algumas escolhas que a minha irmã mais nova fez nestes últimos dias. E apercebi pela conversa dela que se arrepende. Mas quem sou eu para julga-la? Já cometi erros e provavelmente vou cometer ainda mais durante a minha vida. E a questão é que não tenho jeito para desempenhar papel de irmã mais velha. A verdade é que só temos um ano de diferença e a minha irmã é muito independente e teimosa (eu também e orgulhosa), podemos passar a maior do tempo a discutir e a bater de frente! Sério vocês tinham que nos ver uns anos atrás éramos o diabo, mas crescemos e as discussões são menores, mas quando temos uma, parece que um furacão passou pela casa. Mas discutimos, descarregamos a nossa fúria e a seguir fica tudo bem. O que é uma coisa boa. Não devemos agarrar as coisas más. Mas o ponto deste post é que eu estou preocupada com ela (se calhar é desnecessário), mas estou. Ela precisava de sair desta cidade. Mas esta presa aqui e as pessoas que ela conhece não lhe fazem bem. Não é toda a gente, mas alguns. Ela precisa de sair daqui e conhecer novas pessoas, experimentar coisas e visitar novos lugares. Porque desde que se apaixonou por aquele gajo, ela mudou. Ficou com um ar mais carrancudo, mais melancólico. Ele não lhe faz bem e toda a gente lhe diz, mas ela não ouve (tipico). Mas não pensei que esta uma história linda de Nicholas Sparks, porque não é. Tenho as minhas dúvidas que vai acabar bem. Mas não vou-me meter, mesmo que eu o fize-se ela não aceitaria os meus conselhos. Mas ela merece alguém melhor. Que a trate melhor e não esse gajo! Mas enfim...é a vida.


07.05.15

Ele

Tinha que lhe mandar sms? Tinha mesmo? Não me interpretem mal. A minha conversa com J (aquele que voces sabem), foi civilizada e não discutimos. Mas ele voltou a insistir a falar daquele "assunto" que me incomoda um pouco. Bem ele prometeu que ia parar e nunca mais iria falar disso. Mas duvido que ele hoje mande sms. Até é uma coisa boa, se vir bem. Enfim...que ainda não entendo porque insistir em algo que não tem um futuro. Somos de cidades diferentes e ele nem estuda na mesma Uni que eu! Por isso...é "sonhar" com algo que não existe.


23.04.15

Quando queres evitar...

Quando queres evitar uma pessoa e ela esta sempre a aparecer a tua frente? Bem esta semana aconteceu-me isso. Sabem aquele rapaz de quem vos falei, que sai algumas vezes e as coisas acabaram mal ( no final ele mostrou ser uma coisa que não era no inicio). Era muito fofo, mas a acabou por tornar-se um grande parvo (para não lhe chamar outra coisa mais feia). Bem acontece que esta semana cruzei-me todos os dias com ele. E ontem ia eu distraida e quase vou contra ele. ele lançou-me um olhar cheio de odio. Simplesmente quando olho para ele so me da vontade de vomitar (eu sei que é mau dizer isto). Mas é assim que eu me sinto em relação a ele. olhar para ele faz-me mal.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blog de Histórias

Caindo das estrelas

"Caindo das Estrelas" é o meu primeiro livro. Quem estiver interessado e quiser ler passe no site artelogy.com Obrigada

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.